Chegou o cão terapêutico

Era uma manhã fria de julho, pontualmente as 06h45min a auxiliar de serviços gerais do Centro de Atenção Psicossocial-CAPS de Monte Santo de Minas registrava o ponto de entrada, naquele dia ouvia um barulho diferente dos outros dias, era uma mistura de choro e uivo, vistoriou toda área interna e externa da unidade a procura do som. Inusitadamente encontrou um bolo de jornal amassado no meio do canteiro de verduras, e dentro todo embrulhado surgia  um cãozinho de cor preta e amarela, lutando para sobreviver à queda que sofreu ao ser jogado do lado de fora para dentro do alambrado. Imagino que o filhote de vira-lata deveria ter alguns dias de vida, sugava o dedo da funcionaria a procura de leite materno.

Daquele dia o cãozinho foi batizado pelo nome de “Berilo” ninguém sabe o motivo, talvez por ser nome de um metal raro. Os pacientes habituados a freqüência intensiva do CAPS, logo que chegavam encantavam com o novo e frágil hóspede. Deste momento em diante funcionários, profissionais especialistas e pacientes revezavam os cuidados, para salvar o bichinho, ele era alimentado a toda a hora, com uma mistura de leite e água, em um vidro de refrigerante adaptado como mamadeira.

Os primeiros passos cambaleantes e desajeitados do Berilo foram festejados pelo pacientes portadores de transtorno mental do CAPS, a sobrevivência do cãozinho foi uma vitória conquistada por ele próprio e pela ajuda de todos.

Berilo passou a ser apadrinhado e cuidado inclusive final de semana feriados, dias estes que a unidade não é aberta ao público.

Berilo passou a ser chamado de “O cão terapêutico”, devido à união que ocasionou na equipe multiprofissional e aos pacientes que neste momento passaram a ter um incentivo a mais para freqüentarem a unidade de saúde mental.

Berilo atualmente está no CAPS como guardião do prédio durante a noite e como cão terapeuta durante o dia, se sente tão a vontade e amado neste local, que trouxe a namorada (uma vira-lata de rua que atende pelo nome de Lara) para compartilhar com ele a empreitada de serviço diário.

Anúncios

3 Respostas to “Chegou o cão terapêutico”

  1. Ronnie Shanti Says:

    muito belo, um trabalho de amor e carinho, é uma historia de reconhecimento de todos com amor e serviço…..

  2. Alan, você misturou poesia com ciência. Ficou muito bonito. Parabéns. Você deve publicar seus textos Alan.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: